Bike decor

Nesses tempos de apartamentos minúsculos, onde alguns mal têm cozinha, quiçá garagem, arrumar espaço para guardar a bicicleta, sem comprometer a decoração, pode ser tornar um verdadeiro desafio. Então, que tal INTEGRAR a bicicleta na decoração? Como? É só estacionar ela na parede.


Mas hein, vê se arruma um lugar legal pra pendurar, tá? Porque vai que a preguiça se instala e você resolve deixar a bicicleta de lado, esquecida. Pra não fazer feio frente as pessoas, pra não passar um ar de preguiçoso, dá pra justificar a bicicleta pendurada (e o dinheiro gasto também) dizendo pras visitas que você apenas quis dar um up na decor, tendeu o macete? 


Pra pendurar a bike na parede é mamão com açúcar. Logo abaixo há quatro opções que cabem em todos os bolsos (se alguém souber de algo mais é só falar que eu acrescento aqui no post):

1) Pedir para o marceneiro fazer esse suporte aqui (que também está a venda no Etsy);
2) Comprar um Cycloc (no momento o produto está esgotado). O Cycloc é aquele bichinho vermelho segurando a bicicleta na primeira foto. É um suporte de parede desenvolvido por um designer britânico, feito especialmente para resolver esse problema. O design do produto, combinado com o peso da bicicleta, ajuda a fixá-la instantaneamente no lugar e, ainda, permite que você use o cadeado normalmente (o que é meio inútil nesse caso, considerando que a bike vai ficar dentro de casa). O Cycloc está disponível nas cores verde, vermelho, branco e preto (essa última é feita de plástico pós-industrial 100 % reciclado);
3) Comprar um suporte de parede horizontal como esse aqui (é o meu preferido, porque é barato, fácil de encontrar e relativamente discreto);
4) Seguir o passo-a-passo dos Pedarilhos e pendurar a bike no teto com algumas roldanas (não gostei muito, parece que a bicicleta tá agarrada no varal, mas é a opção mais em conta).



Patchwork na parede

Repara nessa parede linda aí. Adivinhou do que ela é feita?


Com um pouco de cola branca diluída em água, um rolinho e alguns papéis de presente escolhidos a dedo, o milagre projeto foi feito pelo arquiteto Thoni Litsz para o site Bolsa de Mulher. A técnica usada é o patchwork que significa, literalmente, "trabalho com retalhos". Lembra da colcha de retalhos da vovó? É patchwork (só não tinha esse nome na época...hehe)! A técnica hoje é bem conhecida por todos e aplicada em uma infinidade de coisas, como em paredes. Impressionante como algo tão barato e comum, como papel de presente, pode mudar completamente uma sala, né?

Para quem se interessou (como eu), tem um vídeo ensinando aqui.


Suporte magnético para fotos


Sabe aqueles animais de plástico que toda criança tem? Que tal treiná-los para segurar suas fotos?
 

Você vai precisar de um estilete, um pouco de cola, imãs pequenos, uma ferramenta dremel (ou uma faquinha de ponta bem afiada) e alguns bichinhos furtados da caixa de brinquedos do filhote.


Instrumentos a postos, parta os bichinhos no meio usando o estilete, faça um pequeno buraco para os imãs em cada lado e cole-os no lugar. Depois de seco, basta ajustar a foto lá no meio e voilá.


E não se contente apenas com fotos, você também pode usá-los para segurar o que mais quiser. O da foto acima, por exemplo, está segurando uma plaquinha que marca uma mesa. Bacana, né?

Imagens via Photojojo.

A casa da Simonne


Simonne é uma grande amiga e mãe coruja do Victor. Com criatividade e  muito amor, ela decorou o quarto do filho e um cantinho da sala de um jeito carinhoso, divertido e econômico. Como ela fez isso? Ó só: 



Os caixotes custaram R$ 2,00 (cada) no CEASA e o cabo da enxada custou R$ 3,80. Mas, com sorte e um pouco de disposição, você pode achar essas coisas na rua mesmo, de graça. Basta fazer como eu e dar uma esticada no pescoço quando passar por uma caçamba de entulho. ;^)

Simonne também fez para o filho uma cama com estrado de pallets, que ela comprou por R$ 7,00 (cada). A imagem eu postei lá no nosso perfil do Facebook, que você pode ver clicando aqui.   

 

Luz verde

E eu achando que já tinha visto de tudo um pouco nesse mundão. É uma planta? É uma luminária? Bom, acho que é um pouquinho das duas. Mais precisamente uma luminária-planta. E se você achava que a sua casa era pequena demais para ter plantas, agora não tem mais desculpas.  


As peças acima, de número 4 e 5, foram projetadas pelo designer Twan Verdonck. E sabe da melhor parte? Tem passo-a-passo (em inglês, mas bem fácil de entender) pra te ajudar a fazer sua própria luminária-planta aqui (pode adiantar o vídeo para 1:37 porque ele fala demais ;^P).

Imagens: 1. Ako na Počítač 2. Mundo das Tribos 3. TreeHugger 4 e 5. Twan Verdonck

 

A cor de 2012

Tá vendo a cor da foto ao lado? Repare bem, porque você vai ouvir (e, principalmente, ver) falar muito dela no ano que vem. Segundo a Colour Futures, um estudo de tendências de mercado traduzido em cores realizado pelos especilistas da Akzo Nobel, multinacional holandesa que é dona da conhecida marca Coral, "a cor do ano é um vermelho ruborizado, vivo. Esta tonalidade radiante é a cor mais importante para 2012 porque é ao mesmo tempo extravagante e séria, dinâmica e suave, perfeita tanto para um pequeno toque como para uma parede principal. Uma cor que pode representar muitas coisas para muitas pessoas, nos lembra de que não devemos procurar soluções simplistas, e sim abrir nossa mente para novas ideias que estão à espera para ser descobertas".  

O tom foi batizado de chá dançante (gente, gostei demais desse nome) e apresentado ao público na semana passada, mais precisamente dia 14 de outubro, em evento realizado em São Paulo.


Quer dar uma olhada no novo livro Colour Futures 2012? Então coloque água na chaleira, aumente o som, aqueça as canelas e clique aqui para fazer o download. Ah, o livro está em inglês, tá? ;^)

 

Parede de lousa, seja bem-vinda

Semana passada fui ao médico e o danado estava numa espirração só, com a garganta irritada e tudo. Resultado: voltei doente pra casa. Desde então, tô numa canseira horrível, com a prequiça tentando se apossar de mim a cada cinco segundos. Mesmo assim, me arrastei (olha o drama) e terminei um projeto bem bacana aqui em casa, no corredor. Eu tinha uma parede assim, ó:


Sabe aquela frustração infantil de nunca poder escrever na parede porque mamãe e papai não deixavam? Pois é, acabei de resolver isso com a ajuda de uma receita libertadora de tinta para lousa que dona Martha Stewart ensinou aqui, mas que vi no blog da Vivi tempos atrás (beijo, Vivi).
  

Mesma parede vista de outro ângulo:


Como estava com a música Imagine, do Jhon Lennon, agarrada na cabeça há vários dias, resolvi dar uma exorcizada no pensamento e colocar ela na parede, do teto ao chão. Mas em parede de lousa também dá pra desenhar, escrever (como eu fiz), fazer lista de compras (como a menina fofa do SuperZíper fez), fazer calendários, porta-recados (que, nesse caso, é literalmente uma porta) e até mesmo cabeceira de cama. Enfim, as possibilidades são praticamente infinitas. E aí, gostou? Quer aprender a fazer uma igual? Então segue o passo-a-passo abaixo (feito com carinho) e vamos lá:


Receita de tinta de lousa:

Antes você precisa ter como base uma área com acabamento liso de tinta látex (PVA) em qualquer tom. Para áreas pequenas, como uma porta, misture 1 xícara por vez. 

1. Em um recipiente, despeje 1 xícara de tinta da cor de sua preferência. Eu usei uma tonalidade de azul da Suvinil chamada Cassino. Quis variar um pouco na cor da lousa, sempre verde ou preta.
2. Adicione 2 colheres de sopa de argamassa bem fina. Se possível, tente peneirar com uma gaze, para retirar os grãos maiores. Misture até ficar uniforme, sempre desfazendo os caroços que se formam na tinta, ou então eles vão deixar falhas na pintura no momento de lixar.
3. Aplique a tinta com um rolo. Espere secar e aplique outra mão. Faça isso mais uma vez. No total, eu apliquei três mãos. Isso é para garantir a cobertura completa e uniforme. Deixe secar.
4. Depois da tinta completamente seca, lixe toda a área com lixa 150 e limpe o pó da parede.
5. Por fim, esfregue o lado de um giz sobre toda a superfície da lousa, cobrindo-a completamente. Isso é para preparar a área. Após, limpe com uma esponja úmida.


Para quem achou muito trabalhoso, a Coral tem uma linha de tintas chamada Coralit, um esmalte sintético que é resistente, durável, feito para pintar madeira e metal. Tenho visto algumas blogueiras usando esse esmalte para fazer suas paredes de lousa. Acontece que na opção fosca há somente as cores verde e preto, o que te restringe a lousa tradicional. E nem pense em usar uma tinta qualquer para fazer sua lousa, porque na primeira vez que for passar um pano úmido para apagar a tinta vai sair junto. Então, se quiser uma lousa de outra cor, como eu quis, vai ter que botar a mão na massa (ou, melhor dizendo, na argamassa) e fazer a sua própria tinta para lousa.

E então, bora lá fazer sua própria parede de lousa? Me mostra, tá? Sou curioso, quero ver.


Quarto infantil

Adivinhem qual o tema do post de hoje? Decoração de quarto infantil, é claro, em homenagem ao Dia das Crianças (falando nisso, ninguém me deu presente ainda.... chiunf :/). E, para comemorar, uma pequena seleção de quartos infantis inspiradores, de onde poderemos tirar mil ideias para o quarto das nossas crianças. Porque, aqui entre nós, aquela coisa de quarto temático do Batman, da She-ra, etc, é o fim da picada! Coitada da criança, gente... cresce traumatizada tendo que passar sabe lá quanto tempo olhando a cara do Papai Smurf, né? Bom, vamos as imagens:






Todas as imagens são do catálogos 2010/2011 da IKEA, via DigsDigs.

Cama no teto

Ainda sobre camas, é fato que apartamentos pequenos (como o meu, que parece um apertamento japonês) exigem soluções criativas. E, no quesito cabeça-pensante-que-resolve-problemas, a empresa sueca (tinha que ser, né? o design sueco é famoso em todo o mundo) Compact-Living ganhou medalha de ouro. Já pensou no espação que a cama ocupa no chão do quarto? Agora isso não é mais problema. Dá só uma olhada:







Eu fiquei com um pouco de medo de dormir vivo e "acordar morto", no chão (se é que isso é possível). Já o Du, que achou um barato, tá aqui olhando para a cama e para o teto, para a cama e para o teto... De qualquer maneira, a ideia é super válida para liberar espaço no chão. Apenas não recomendaria esse projeto para idosos (por motivos óbvios), sonâmbulos, crianças muito novas (as hiperativas principalmente), pessoas com incontinência urinária (imagina subir e descer aquele monte de degraus toda hora?) e casais mais animados. Sem contar que não dá pra ter um ventilador de teto em cima da cama (cabeças podem rolar). ;^P

Retificação: Imagens via freshome.

Fazendo a cama


Projeto da mamãe Gabrielle Blair (que não é parente da Bruxa de Blair, que eu saiba) para uma cama super legal, estilosa e barata. O passo-a-passo (em inglês) você vê clicando aqui.

Minha opinião: achei o projeto muito bacana, mas senti falta dos pés. Como é que faz para limpar embaixo? O Super Homem não tá aqui pra levantar a cama enquanto eu aspiro. E nem me vem com essa de que não entra poeira, meu TOC sabe que é mentira.


No mais, assim que o meu box terminar de ser desfigurado pelas jaguatiricas, ops, pelos gatos que tenho aqui em casa, vou fazer um pra mim e depois mostro aqui (se alguém se aventurar não esquece de me mostrar, tá?).

Bye bye prego, hello decotape

Você tem siricutico como eu e fica querendo mudar tudo de lugar a cada cinco minutos? Pois é, trocar um sofá de lugar é bem fácil, basta arrastar o bichinho para o outro lado da sala. Mas, e quando o motivo do siricutico é aquela foto que tá "pregada" na parede, cuméquifaz? A afobada levanta a mão e diz: "é só bater um prego em outro lugar, ué!". Ah sim, claro, e no final do mês você estará com 400 novos furos decorando a parede da sua sala. E se eu te contasse que existe uma forma mais limpa, simples e estilosa de solucionar o problema? Dá só uma olhada na imagem abaixo e vê se descobre.


Adivinhou? É a decotape, uma fita decorativa mega-super bacana que você encontra em uma infinidade de lugares. As minhas, parte comprei pela Net e algumas outras em uma loja de presentes, onde paguei R$ 2,99 por um pacote com seis unidades. 


A experiência ensinou que só funciona com fotos, por causa do tipo do papel. Para outros materiais é melhor não arriscar, pois pode rasgar ou ter o papel danificado pela cola da decotape.

E aí, gostaram? Bóra pendurar a família e os amigos nas paredes da casa?

Cabana chique

Há duas semanas fomos eu e Du no sítio do pai dele, onde temos um pedaço de terra (vazio, sem nada, só com um riachinho). Aproveitamos para passear e levar algumas coisas daqui para guardar lá. Enfim, a ida me fez lembrar de um velho sonho: desde pequeno sempre quis morar no interior, pra acordar cedo (oi?), cuidar das galinhas, ter uma horta, andar a cavalo, etc. Mas, minha vó, com as melhores das intenções, dizia "ó, no interior não tem conforto, a vida é dura, as casas são simples, não tem chuveiro aquecido nem mécdonaldi". Tá, tudo bem, eu sei que no interior ainda não tem Mc Donald's. Mas, de resto, minha vó tá dizendo isso só porque ainda não viu a casa de campo da designer de interiores Lisa Teague. Dá só uma olhada nessa belezura:


Na cozinha, prateleiras abertas e parede de lousa. O povo gosta tanto que essas coisas têm marcado presença em todos os blogs de decoração desse lado do universo. Me gusta mucho!



Precisando de espaço no armário? Pendura sua coleção de chapéus na parede, oras! xD 


Agora me diz se você acha que Lisa leva uma vida dura no campo, sem conforto? Ah, pelamordi, né vó? Vida dura leva a gente aqui na cidade! Mas hein, voltando ao assunto, não dá vontade de mudar agora mesmo para uma casa assim? Pois é, minha cabeça ficou fervilhando de ideias, o que é um perigo para as minhas noites de sono e o meu cartão de crédito. Então, para aplacar a ira da minha criatividade contida (porque, definitivamente, ainda não é possível me jogar de cabeça nesse projeto, por pura falta de dinheiro tempo), investiguei cada pedacinho do lugar, da nossa terra, imaginando onde iria ser a casa, o galinheiro, a horta, etc. Isso me serviu de consolo, por enquanto.


Imagens via CountryLiving.