Planta com suéter

Tempos atrás a Vivi, do Dcoração, fez um post sobre cachepô de tricô.


Fiquei namorando esse cachepô um tempão e fazendo mil planos para agasalhar todas as minhas 400.000 plantas (mentira, nem são tantas assim... hehe). E fui eu lendo o post todo animado, feliz..... até que vi o passo-a-passo do cachepô de tricô. Gente, é um monte de letras e números combinados que mais parecem o código de detonação de uma bomba atômica! Foi aí que me dei conta de um pequeno grande detalhe: eu NÃO SEI tricotar! E olha que no post tinha até uns vídeos pra dar aquela força com os pontos na agulha, o tricô, etc. Mas, quem disse que eu tentei? Acho que tenho algum tipo de bloqueio com agulhas, só pode! Talvez um trauma de vidas passadas, não sei. Daí fiquei adiando, adiando, adiando, adiando... Até que vi uma coisa no Duo Fiberworks que fez meus olhinhos voltarem a brilhar de esperança. Ainda existia uma chance para os meu vasinhos! 


Já manjou a sacada? Não? São mangas de suéter, minha gente! Aproveita que o inverno já foi (para meu desespero, que adoro frio), pega aquele suéter surrado e velhinho que você não vai mais usar e faz um cachepô com as mangas dele! O passo-a-passo é tão simples que tem um passo só, ó:


Meça a altura do vaso e corte a manga de forma que ela fique 2 cm mais alta que a borda do vaso. 


Encape o vaso e coloque a sobra para dentro, como na foto. Pronto, acabou o passo-a-passo. ;^P

Depois, se quiser, você pode colocar uns cascalhos para esconder a borda do vaso de plástico. Afinal, vasos de plástico não são compatíveis com casa arrumada e bem cuidada, né?


Toc, Toc







Se a primeira impressão é a que fica, então que ela seja bem colorida e alegre, né mesmo?

Fonte: Imagem 1. manolohome; 2, 3 e 5. simplyguzel; 4. eralonestar; 6. cre8tivecompass.

Espelho de papel reciclado


Tá com um espelhinho sem moldura sobrando em casa? Quer dar vida nova ao danado sem gastar nadica de nada? Então, pega a pistola de cola quente, uns pedaços de papelão, algumas revistas velhas e prestenção no projeto abaixo:


1. Antes, você precisa de um espelho quadrado ou retangular. O tamanho é você que define;
2. Com o papelão, dobre-o de acordo com as marcações indicadas. O formato final é um retângulo;
3. O retângulo de papelão vai servir como moldura para o espelho e será usado como na foto;
4. Agora, com uma tesoura, ajuste o comprimento da moldura de papelão com o comprimento do espelho. A proporção correta deve ficar como na imagem, ou seja, as molduras de papelão das laterais devem ultrapassar algo em torno de um dedo o comprimento do espelho. As outras duas molduras, para a parte de cima e de baixo, ficam encaixadas entre as primeiras.


5. Faça as outras molduras e cole-as na parte de trás do espelho. Espere secar;   
6. Vire o espelho de frente e faça um teste: veja se as molduras de papelão estão se encaixando direito, se precisam de ajustes, etc. Assegure-se de que tudo esteja encaixando perfeitamente.


7. Tudo checado, comece o processo de colagem na parte da frente do espelho;
8. Passe mais um pouco de cola na parte de trás para reforçar; 
9. Depois de montar e colar as molduras, deixe que tudo seque bem antes de prosseguir.


10. Agora vem a parte divertida: corte tiras de papel de revista, faça canudinhos de papel e cole-os nas laterais (internas e externas) da moldura. Use cola bastão para fixar os canudinhos na moldura (use um pouco de cola bastão neles também, para que não abram). Então, use uma tesoura e corte o canudinho na altura da moldura, de maneira que todas as laterais fiquem cobertas; 
11. Depois, faça o mesmo com a frente da moldura e voilá, seu espelho de papel reciclado está pronto. Se quiser, use um pouco de verniz spray na moldura para ajudar a conservar.

O resultado de tanta dedicação podemos, finalmente, ver abaixo:


Vou aproveitar que tenho umas revistas mutiladas por Lúcio e Fidel (devem estar frustrados por não saberem ler e escrever) e fazer um pra mim assim que tiver um tempo livre. ;^P

Ah! Du disse que também ficaria bem bacana com rolinhos de jornal. Concordo com ele.


Porta-chaves

Quantas vezes você já não se atrasou para sair de casa simplesmente porque não achava a bendita da chave? Seja chave do carro, da casa, do escritório, da bicicleta, elas sempre somem e a história se repete: você olha nos bolsos e nada, olha nas gavetas e nada também. Então, depois de vinte minutos, quando já está quase arrancando os cabelos, lembra que acabou guardando ela dentro de um lugar qualquer, onde você normalmente não procuraria. Isso acontece porque elas não têm um cantinho para ficar. Bora resolver isso? Separei um projeto bacanudo para que as suas chaves tenham a tão sonhada casa própria. E o melhor: você pode fazer com alguns trocados. Ó só:


MATERIAL UTILIZADO


  • Pedaço de madeira cortado no tamanho desejado (sugiro algo em torno de 10 x 15 cm);
  • Cola ou pistola de grampos;
  • Ganchinhos triangulares para pendurar quadro ou ganchinho dentado (como esse aqui)*;
  • Ganchinhos parafusáveis para as chaves*;
  • Papel de presente;
  • Tesoura;
  • Pregos e martelo;
  • Verniz spray para acabamento. 
* pode ser encontrado em lojas de ferragens ou material de construção.

COMO FAZER


1. Antes de tudo, limpe o pedaço de madeira com um pano úmido. Deixe secar bem;
2. Meça o papel cerca de 2 cm mais largo que a peça de madeira, de forma que possa encapar toda a frente e as laterais. Você também pode optar por deixar as laterais a mostra ou, ainda, pintá-las de uma cor bacana. Nesse caso, é só recortar o papel na medida da frente da peça. Após, passe cola no papel ou use a pistola de grampos para fixá-lo no lugar;

3. Depois de seco, passe uma camada de verniz spray na frente e nas costas da peça;


4. Agora, fixe dois ganchinhos triangulares (ou um dentado, se resolver usá-lo) nas costas do pedaço de madeira, a cerca de 2 cm da borda superior. Assim, os ganchinhos não ficarão visíveis. Coloque um a esquerda e um outro a direita. Isso vai dar estabilidade ao seu porta-chaves;


5. Hora de colocar os ganchinhos para pendurar as chaves. Antes, no entanto, use régua e lápis e faça marcações para que eles fiquem alinhados. Para fixar os ganchos, você pode bater um prego, retirá-lo e enroscar o gancho no buraco do prego. Ou, então, usar força na munheca e enroscar o gancho direto. Aqui surge possibilidade de variação: ao invés de fixar os ganchos na parte de baixo da peça, como na foto, você também pode colocá-los na frente, se assim preferir;
6. Agora é pendurar na parede. Mas ó, se você usou o gancho dentado, bata dois pregos na parede, um para cada canto do gancho. Se colocar apenas um prego, o porta-chaves fica instável, ou seja, quando você coloca uma chave no gancho da esquerda ele inclina para a direita e vice-versa.

Existem muitas variações para o projeto de decoração do seu porta-chaves. Você pode fazer uma pintura na madeira, um stencil, colagens ou usar um tecido bonito, como eu fiz: 


Agora me diz se você vai continuar jogando suas chaves por aí tendo um porta-chaves lindão como esse? Claro que não, né? Vai chegar em casa e colocar a chave lá, bonitinha, fácil de achar. ;^)



Luminárias feitas de brinquedo


Esses dias vi na Tv um programa onde uma pessoa adulta tinha uma série de brinquedos amontoados em prateleiras pelo quarto. Apesar de entender perfeitamente que algumas pessoas, mesmo em idade adulta, continuam mantendo vínculos fortes com seus brinquedos de infância (tipo eu, diga-se e passagem), sinceramente, não gosto dessa alternativa. Primeiro porque o quarto fica com um visual entulhado; segundo porque é impossível manter tudo limpo (alô, rinite?); terceiro porque, cá entre nós, uma montanha de brinquedos em quarto de adulto? Pelamordi, né? 
 

Foi então que achei a Evil Robot Designs, dos sócios EViL ED e Dan Robotic (com esses nomes também, só podia sair coisa diferente e interessante). Usando apenas brinquedos (que recebem um acabamento de alto brilho), a dupla cria luminárias incríveis, que nos permitem exibir em nossas casas, com estilo, todas aquelas peças que fizeram parte da nossa infância. A proposta da empresa é ajudar a preservar nossas memórias criando peças estilosas e funcionais. A coleção inclui quatro modelos: Super Red (primeira foto), Matrix Black (foto acima), White Witch (foto abaixo) e Pixar Black (aqui). No entanto, é possível encomendar sua luminária usando seus próprios brinquedos.      

Muito bacana, né? Assim dá pra exibir nossos brinquedos de infância em casa sem parecer um adulto com atraso mental. Acho até que vou fazer uma luminária com o meu Pluto de plástico. ;^P

Imagens via freshome.

Janela dupla face

Aqui em casa é assim: em uma janela tenho sol da manhã com ventania frequente. Na outra não tem vento, mas o sol que bate é o da tarde, daquele que dá pra fritar ovo. Para quem gosta de plantas como eu, é uma luta tentar conciliar as necessidades de cada uma. Quando venta muito na janela da frente, levo as plantas para a de trás. Só não posso deixar por muito tempo, porque se não a planta morre de overdose solar (torrada, em outras palavras). Então, levo pra janela da frente de novo. E eu fico assim, que nem uma barata tonta, de um lado para o outro. Então, para a minha surpresa, a fofa-linda-meiga da Denise Telles me manda isso aqui pelo Facebook: 




Gente, alguém nesse mundo ouviu as minhas preces e eu nem fiquei sabendo. A dupla de designers Junkyung Kim & Yonggu Do criaram a “Two Face Window”, uma janela feita especialmente pra quem gosta de ter vasos (com flores, temperos, etc) no peitoril. O design único permite que ela vire para que as plantas peguem sol, peguem chuva ou sejam protegidas do vento.

Agora, por fim, vem a parte ruim (tinha que ter, né?): infelizmente não dá pra comprar pela Net. Mas, nada que um bom profissional não resolva. Só mostrar o projeto e pedir uma igual. ;^)


Fonte: Yanko Design via hypeness.