Gato ecológico

Esse post vai para todos que têm gatos e que, assim como eu, se sentem agredidos com aqueles arranhadores de oncinha, zebrinha, joaninha, vaquinha, entre outros mais horrorosos, que os petshops insistem em vender. Como é que nós, pobres papais e mamães de gatos que gostam de decoração, vamos colocar uma daquelas "coisas" bem no meio de nossas casas? Então, se você não quer ficar escondendo o arranhador do bichano toda vez que recebe uma visita, aqui vai uma sugestão mais discreta e ecológica:


Moleza, né? Pois é, mas, antes de qualquer coisa, você precisa arranjar uma bobina pequena em uma loja de material elétrico. Eles costumam jogar as bobinas fora e, por isso, não vai ser difícil sair de lá com uma delas.

Quanto ao projeto, prestenção porque é muito difícil:

O sisal (eu usei 22 metros a R$1,00 o metro) é fixado com cola de sapateiro. O enchimento é feito com espuma e por cima vai um tapete redondo (eu usei um de banheiro da Tok&Stok, que custa R$34,90, disponível em várias cores) que você prende usando um grampeador de tapeceiro. =^.^=

Pronto, agora você pode ter um arranhador cheio de estilo e feito por você! E o melhor de tudo é que quando o sisal ficar bem desfiado, o que demora bastante, basta trocá-lo para ter um arranhador novinho. Essa já é a segunda versão do meu. As crionças adoram.


Coleção do Rosenbaum para a Brasil Imperial

Sabe a Festa de São João? Virou ladrilho! 

A coleção São João 2012, desenvolvida pela Rosenbaum® para a Brasil Imperial, uma das maiores empresas do ramo, funde a técnica artesanal do ladrilho hidráulico com o colorido da nossa tradicional festa caipira. O resultado é uma coleção de ladrilhos coloridos e de desenhos geométricos, inspirados nas bandeirolas caipiras e na estética dessa grande manifestação popular, que, como ele mesmo diz, "resgata a cultura popular, a tradição, a arte, as cores e a beleza do nosso país". 

Vamos ver a coleção? Vai descendo comigo.


Essa primeira linha, da sequência acima, se chama BANDEIRA. A inspiração é obvia, né? ;^P


XADREZ. A camisa é xadrez, a bebida é quentão. Essa linha também ganhou meu coração.


Festa junina sem chapéu de palha não existe, né? Surge, então, os trançados da linha PALHA.


Linha BALÃO. Na vida real ele é perigoso e proibido, mas aqui tudo pode.


E, por fim, o CATÁLOGO. E ó, existe uma porção de variações dentro dessas 4 linhas que mostrei.  

Ah! E essa já é a segunda coleção de ladrilhos hidráulicos que o arquiteto mais querido do Brasil desenvolve para a Brasil Imperial. Quer ver a primeira coleção? É só clicar aqui, uai. :) 

A arte do Rosindo

Atributos para jovens rebeldes I
Acrílico industrial s/ ploter em canvas - 120 x 90 cm - 2001
Quem não gostaria de ter um quadro como esse em casa? Essa é uma das obras do artísta plástico Rosindo Torres, um capixaba formado pela Universidade Federal do Espírito Santo e Mestre em Teatro, Cultura e Educação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Profissional atuante desde 1994, participou de exposições nacionais e internacionais com premiações em Salões de arte locais e nacionais. É um artista que, sem a menor dúvida, foge do convencional, demonstrando toda a sua técnica, ousadia e criatividade na execução das suas obras. Participou, ainda, de curadorias na Galeria da Faculdade de artes visuais de Goiânia e do Museu de Curitiba juntamente com nomes do panorama da arte nacional como Nelson Leirner, José Rufino, Yuri Sarmento, Hilal Sami Hilal, Beatriz Milhazes e outros. Trabalhos utilizados como base de pesquisa pela pós-graduação da Universidade de Brasília juntamente com os trabalhos da artista carioca Adriana Varejão.

Quem comentou o crime do milagre?
Técnica mista sobre imagem plotada em canvas
Benedito Calixto - 110 cm 160 x 5 cm - 1997

Seus trabalhos possuem vínculos com um pretexto pessoal e social. Utiliza a iconografia como fruto de uma convivência intensa e conturbada que o instiga a produzir. Rosindo é um observador de seus próprios pesares, dúvidas e prazeres envoltos de referências pessoais, deliberadamente explícitas, cruelmente sinceros, reconstruindo sua narrativa, de um discurso poético que “beira a ilustração para olhares desatentos."

Além de um brilhante artístita plástico, Rosindo também atua como professor de
inúmeras disciplinas ligadas aos cursos de design de interiores, arquitetura, moda e artes plásticas, além de ministrar aulas particulares de pintura e desenho, em seu próprio ateliê.

E então, quer conhecer mais obras e, quem sabe, fazer umas aulas de pintura? Ele tem perfil lá no Facebook, aproveita.

Texto extraído e adaptado dos sites faluasdotejogaleriaanaterra, seculodiario e cccv

Jardim de ponta-cabeça


O projeto abaixo é uma adaptação feita por mim do original, publicado aqui. Nele constava uma variação feita com garrafa pet. Eu tentei, mas não consegui, achei complicado. Mas, para quem quiser se aventurar, eu só posso desejar boa sorte (e que me envie fotos, caso tenha sucesso..hehe).


Essa é a versão bacana e genérica dos vasos da Boskke. E então, bóra aprender a fazer? Depois você pode pendurar na sala ou, quem sabe, na varanda e, assim, deixar as visitas ou os vizinhos bem surpresos com a sua criatividade.

Materiais:

1. Lata com tampa de plástico; 
2. Arame, alicate de corte e alicate de bico fino.
3. Retalhos de tecidos ou o que mais quiser usar para forrar o vaso/lata;
4. Tesoura e estilete;
5. Abridor de lata;
6. Plantas (o projeto original diz que ervas e algumas flores funcionam bem);
7. Fita adesiva;
8. Cola spray (opcional);
9. Furadeira (ou prego e martelo);
10. Terra para plantar;
11. Filtro de café;

Instruções:

1. Lave bem a lata, retire a etiqueta e deixe secar;
2. Use um abridor para retirar completamente o fundo da lata; 


3. Pegue a parte retirada do fundo da lata e faça vários furos utilizando uma furadeira ou, se você não tiver, use um prego e um martelo. Faça, ainda, dois furos nas laterais da lata, um de cada lado. É neles que você vai fixar a alça que vai segurar o vaso (que você pode ver na primeira foto). Ah, e não se esqueça de amassar, por segurança, todas aquelas arestas que ficam expostas nos furos que foram feitos;
4. Coloque sua mão dentro da lata (espero que você não tenha esquecido de amassar as arestas ;^P) e, usando muita fita adesiva, prenda o fundo a mais ou menos 1 cm abaixo de onde ele originalmente estava. Quando você terminar, terá uma lata com o fundo recuado, como na imagem; 
5. Agora é hora de colocar sua plantinha no vaso/lata. Comece com um pouco de terra, depois coloque a planta e, por fim, mais um pouco de terra até antigir o topo da lata. Aperte bem, de modo que a terra fique compactada;

6. Coloque o filtro de café sobre o fundo da lata e corte um círculo com o mesmo diâmetro. Dobre o círculo no meio e corte um pequeno furo, também no meio, que deve ter o diâmetro aproximado do caule principal da planta. Depois, corte uma fenda que vai da borda do círculo até o furo do centro;
7. Passe esse círculo em torno do caule da planta e deixe-o sobre a terra. Isso faz parte do sistema que vai evitar que a terra caia do vaso quando ele estiver de cabeça para baixo;
8. Agora, usando o estilete, corte um círculo com 2 cm de diâmetro no centro da tampa de plástico;
9. Feito isso, e com MUITO cuidado, deslize a folhagem através do furo na tampa. Se não for possível ou achar difícil, corte uma fenda que vai da borda do círculo até o furo do centro (essa dica é minha) e encaixe a tampa na lata, passando fita adesiva ao redor da borda da tampa, de forma que fique bem vedada. Se você fez a fenda para facilitar o encaixe, passe fita nessa área também;
10. Hora de forrar a lata com tecido ou com o que você quiser usar. Seja criativo! Lembre-se de forrar também a parte da tampa, para que nenhuma fita adesiva apareça;
11. Para finalizar, lembra daqueles dois furinhos em lados opostos que você fez lá no início? Então, procure por eles e, usando uma prego/alfinete, faça um "pique" para reabri-los. Feito isso, use arame e os alicates para fazer uma alça para pendurar o vaso. Basta cortar um pedaço de arame, fazer um ganchinho em cada extremidade, encaixar as alças nos dois furos e voilá, seu vaso está pronto.


Agora é só pendurar e ficar olhando intrigado, imaginando como aquela planta não cai. ;^P

Ah! Eu fiz os meus, claro. Em breve mostro pra vocês. :)